Parto Humanizado é mais Humano

Por uma maior voz de escolha, o parto humanizado é um modelo de atendimento que pensa na mulher e no seu filho.
Por uma maior voz de escolha, o parto humanizado é um modelo de atendimento que pensa na mulher e no seu filho

Em um parto humanizado, toda mulher deve ter seu desejo respeitado, o que parece ser simples demais é o que menos acontece na hora da chegada de uma vida. É um modelo de atendimento que prioriza a vontade da mãe na hora de dar à luz ao seu bebê.

Estudos feitos comprovam que o excesso de intervenções tecnológicas durante o parto não é saudável e nem seguro, o médico precisa mostrar todas as opções que a futura mãe pode ter e intervindo o menos possível no momento.

Acompanhar e não interferir enquadrando e impondo mecanismos, manobras técnicas ou remédios que aceleram e alteram todo o momento do parto natural de uma mulher. Tema muito abordado atualmente, o parto humanizado é um processo, e não um produto que nos é entregue pronto, é devolver o protagonismo da mulher na hora do parto.

Janeide tem 35 anos, engravidou pela primeira vez quando tinha apenas quinze, e morava em Pernambuco “Naquela época era totalmente humanizado e normal para as mulheres, apenas não tinha o nome que tem hoje, nem era conhecido por muita gente, mas no meio do interior, quando não se tem condições, e quando tem são precárias, tinha que ser no improviso” conta a mãe de quatro filhas.

Entretanto, desde março o governador de são Paulo Geraldo Alckmin, sancionou novas regras que garantem o parto humanizado na rede pública do estado, para que se evitem qualquer tipo de violência, e isso é muito bom para as futuras mães.

As outras três meninas de Janeide vieram de parto normal, em hospitais públicos de São Paulo, ela conta que foi bem tratada, que não teve nenhum tipo de complicação, então nenhum mecanismo médico que machucasse a gestante, ou qualquer outro tipo de intervenção foi utilizado.

“Quando eu tive minha segunda filha, eles proibiram que todas as gestantes que estavam em trabalho de parto se alimentassem, e isso é totalmente errado, uma fruta pelo menos, que seja”, diz ela. Algo que desde décadas foi natural, hoje se transforma em uma prática totalmente mecanizada.

Outras mulheres a serem ressaltadas são as famosas doulas, que nada mais é que uma assistente, com ou sem algum tipo de formação profissional, mas que acompanha a gestante durante e após o parto cuidando do bem estar de mãe e filho. Para se decidir em realizar um parto humanizado, a mãe deve iniciar seu pré-natal, para saber se a saúde dos dois está bem para esse tipo de procedimento. Procurar um obstetra que opte por essa escolha junto com a mãe, e se dedicar a um preparo emocional.

Vantagens de um parto humanizado:

Não há recuperação de anestesia;

Sem auxílio de medicamento;

Estabelecimento mais rápido;

Teoricamente, o recém-nascido chega ao mundo de uma forma mais tranquila. É garantir o direito de conhecimento e escolha.

Muitos hospitais ignoram totalmente as regulamentações exigidas pela Organização Mundial de Saúde, juntamente com o Ministério da Saúde, por querer todo o controle na situação do parto, e se preocupando mais em desocupar o leito rápido ou pior ainda, por comodidade de médicos atuais de não se perder muito tempo em um parto.

Por Mayumi Kavazuro